segunda-feira, 5 de abril de 2010

EQUILÍBRIO PARTE 1



As palavras que você está lendo agora (que são inteligíveis devido a um complexo sistema de neurônios capazes de interpretar a luz e formar uma imagem no seu cerebro), o ar que você está respirando (que contém 22% de oxigênio na medida certa), as batidas do seu coração (que são rítmicas devido a presença de potássio de 3,5 a 5,0 mg/dm³ no seu sangue).Tudo isso e tudo o que existe neste planeta só funciona devido a uma lógica: o equilíbrio.

Sou completamente apaixonado por esta palavra, ela possui uma profundidade infinita. Ela é linda, perfeita e palpável. Equilíbrio é o sinônimo divino para a palavra vida. A natureza é o grande exemplo disso tudo. Não há nada mais belo e impressionante do que a forma com a qual a natureza se sustenta (suas cadeias, seus ciclos, etc.). A natureza é um grande livro de poesia sendo escrito por Deus 24h. Não há como acreditar que toda essa perfeição veio somente de uma explosao (que nunca irão provar e nem explicar de onde ela surgiu). Acredito no evolucionismo, porém sei que este foi delicadamente pintado por Deus em brisas de finais de tarde.

Um amigo meu, agnóstico, me disse ha alguns anos atrás após uma aula de imunologia: Cara, como pode uma célula saber e traçar meios de eliminar uma bactéria invasora do nosso organismo? – Respondi com outra pergunta: Como podem existir as estrelas? Ele respondeu: não sei, talvez seja Deus..

Equilíbrio não é somente uma explicação material para a existência de tudo, mas sim uma conjunção divina para entender tudo aquilo que o homem não foi (e nunca será) capaz de provar. Imagino que Deus provavelmente gargalhou quando permitiu que Antoine Laurent Lavoisier (grande gênio), dissesse sua mais famosa frase: “Na natureza nada se cria, nada se perde, tudo se transforma”.

O que resume esta fantástica forma como este universo se formou e se mantém, cabe numa frase que meu velho e manco professor de neuroanatomia - Dr Suamir - proferia em suas aulas: "Papai do céu não prega prego sem estopa."

2 comentários:

  1. vc já reparou q a picanha do título do blog não é suína???

    ResponderExcluir
  2. gostei...profundo...quase um poeta!

    ResponderExcluir